Treinamento Funcional, o que é?

Você sabe como surgiu o treinamento funcional? Ou por que ele tem esse nome? Aqui vamos contar tudo sobre a origem da nossa metodologia de treino!

Ao contrário do que normalmente se pensa, o treinamento funcional é muito mais do que trabalhar em superfícies instáveis, usar elásticos e bolas ou circuitos metabólicos. A base para esse estilo de treino é composta por gestos básicos que os seres humanos estão acostumados a fazer há muito anos, como: agachar, pegar algo do chão, empurrar, puxar, saltar e correr. Ainda, acrescentando um cuidado com posturas e execuções corretas dos movimentos para que os alunos possam praticar com segurança, utilizar cargas e ter um treino adaptado à realidade de cada praticante.


Um pouco da história do treinamento...


O conceito de treinamento funcional provém da medicina esportiva e da fisioterapia. Os mesmos exercícios utilizados no processo de reabilitação começaram a ser introduzidos em academias, de modo preventivo com foco em redução de lesões e alcance de maior equilíbrio físico para atletas.


Segundo Michael Boyle, a principal referência na nossa área, “fazer treinamento funcional é treinar com um propósito. Quando usamos a palavra 'função', estamos dizendo que algo tem um propósito. A ideia fundamental deste termo é que os exercícios usados para fazer um atleta retornar sem lesão ao seu esporte, também podem ser os melhores exercícios para manter e melhorar a saúde dos indivíduos.” Ou seja, treinos voltados para atletas de alta performance, também servem para atletas amadores ou para quem busca a manutenção da saúde.


Até meados da década de 1990, o uso de máquinas para cada exercício era bastante comum, isolando os músculos e trabalhando com foco naquela região durante toda a sessão de treino. Com o passar do tempo e com mais estudos sobre preparação física, os profissionais foram percebendo que o modelo com máquinas não era o mais interessante para quem buscasse saúde, emagrecimento, melhora de postura, alívio de dores ou performance esportiva. Dessa forma, o treinamento funcional começa a se tornar popular para o público em geral que queria se exercitar e buscava um trabalho mais dinâmico e transferível para suas necessidades e o dia a dia.


A estruturação de uma rotina de treinos eficiente


Assim como se pensou em uma metodologia que buscasse um propósito em sua execução, se tornou necessário pensar em uma estrutura de exercícios organizada com uma progressão lógica de cargas e de variações que acompanha o condicionamento físico, as capacidades e limitações de cada aluno. Para nós, utilizar essa metodologia significa poder fornecer aos alunos evolução dentro do treinamento, ensiná-los a mover o próprio corpo de maneira eficiente com exercícios mais completos, sem depender do auxílio de máquinas ou forças externas. Nosso objetivo é entregar resultados para nossos alunos com qualidade, desenvolvendo força e condicionamento com transferência para suas demandas diárias, sejam qual forem.


Organização que gera resultados!


Sem as máquinas e com o acompanhamento especializado, é possível priorizar movimentos que envolvam diversas articulações e músculos do corpo, exercitando-o de forma global. Também por isso, a modalidade se torna ideal para proporcionar maior condicionamento físico a atletas de vários esportes, amadores ou pessoas que buscam apenas qualidade de vida.


Ficou alguma dúvida sobre treinamento funcional? Deixa um comentário aqui para a gente!


#treinamentofuncional #treinamentofísico #atividadefísica #saúde

34 visualizações0 comentário