Tudo que você precisa saber sobre o treinamento funcional

Como é a estruturação de um treino de qualidade? O que são padrões de movimento? Como trabalhamos com a progressão na nossa metodologia?


Um sistema de treino pensado de forma organizada

Agora que já sabemos o que é o treinamento funcional, entenderemos como desenvolvemos a modalidade no nosso estúdio. Aqui na FORTEM, não utilizamos uma reprodução de exercícios aleatória. O nosso sistema de treinamento é pensado de forma organizada, com uma progressão lógica de exercícios que respeitam o nível de condicionamento físico de cada aluno.


Procuramos trabalhar o corpo de forma global em toda a sessão de treino, contemplando tanto as regiões superiores, quanto as regiões inferiores do corpo na mesma sessão. Usamos um sistema de padrões de movimento, que permitem maior organização e controle nas execuções.


O que são os padrões de movimento?

O padrão de movimento é uma ação que ocorre dentro de um conjunto de articulações que, juntas, realizam determinado movimento. Entre essas articulações, pode haver predominância de uma delas e, consequentemente, de determinada região muscular envolvida. Para ilustrar ao aluno, classificamos essas ações em 4 conjuntos:

  • Movimentos de empurrar e puxar na horizontal ou na vertical;

  • Dominantes de joelho (movimentos que dão ênfase à parte anterior da coxa);

  • Dominantes de quadril (movimentos que dão ênfase à parte posterior da coxa);

  • CORE.

Esses padrões de movimento compõem a estrutura do treino, sendo distribuídos nas sessões conforme os objetivos do protocolo e do aluno.


Progressão e variações dos exercícios

Todo exercício contém versões que são de fácil e de difícil execuções. Um agachamento, por exemplo, pode ser executado com o kettlebell, com a barra frontal ou com a barra nas costas. No momento de prescrição do treino, é necessário levar em consideração o que o aluno consegue realizar e o que ainda precisa ser trabalhado. Dessa forma e com base nos padrões de movimento, organizamos os exercícios por níveis de dificuldade para que tenhamos um caminho de progressão e possamos acompanhar a evolução de forma segura.


A cada manutenção ou troca de treino, avaliaremos se o aluno está apto a evoluir em cada exercício. Não prescreveremos um exercício ou variação de algum exercício que o aluno ainda não tenha a capacidade de executar. A evolução ocorrerá à medida que observamos a qualidade do movimento dentro do padrão daquele exercício.


Como fazemos na prática?

Diariamente, recebemos alunos com diferentes experiências e níveis de condicionamento físico, desde pessoas sedentárias a pessoas com anos de treino. Para que possamos encaixá-los nas nossas etapas de treinamento, os avaliamos por meio de um treino experimental, no qual o treinador irá entender como o aluno se movimenta, suas necessidades, objetivos. A partir de então, definimos qual será o ponto de partida.


Normalmente, o novo aluno é inserido nas nossas fases iniciais de transição. O objetivo das fases é familiarizar o aluno ao estilo de treinamento e nivelá-lo nas progressões e exercícios.


Passadas as fases de transição, que duram em média 3 meses, avançamos às fases intermediárias. Elas nos permitirão identificar os níveis de força e condicionamento de forma mais precisa e conseguiremos observar, mais nitidamente, ganhos de força e massa muscular.


Em níveis de treinamento mais avançados, utilizaremos percentuais de cargas baseados na Repetição Máxima (ou 1RM) dos levantamentos fundamentais: agachamento, levantamento terra, supino e remada curvada. Chegar a este nível de treino, permite ao treinador controlar ainda mais as variáveis do treinamento e entregar resultados ainda melhores ao aluno que o realiza.


Sempre é importante ressaltar que o que foi citado acima pode variar de acordo com o objetivo do aluno, características individuais, bem como capacidades e limitações. Como trabalhamos com um treinamento personalizado, sempre adaptaremos o treino a esses pontos!


Ficou alguma dúvida quanto a nossa metodologia? Deixa um comentário aqui para a gente!


#treinamentofuncional #treinamentofísico #atividadefísica #saúde

15 visualizações0 comentário